SOBRE

Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Rio Grande do Sul – FETAG-RS

A FETAG-RS fundada em 06 de outubro de 1963 traz em sua história uma bagagem de lutas e conquistas em prol da agricultura e pecuária familiar. A Frente Agrária Gaúcha – FAG que iniciou a mobilização de agricultores para a formação de entidades de representação no Estado, foi a propulsora para a criação da Federação.

A Federação entidade sindical de segundo grau foi criada para defender os agricultores familiares, ao longo de sua história reuniu também em sua representação os pecuaristas familiares. Estas categorias em trabalho conjunto com os Sindicatos de Trabalhadores Rurais, a FETAG-RS e a Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura – CONTAG, levantaram bandeiras de lutas essenciais para o desenvolvimento do meio rural, a criação de políticas públicas de sustentabilidade e benefícios que garantiram a permanência das famílias no campo.

Uma caminhada que colheu e colhe bons frutos. Atualmente a FETAG-RS está localizada em Porto Alegre/RS e têm em seu quadro social 321 Sindicatos dos Trabalhadores Rurais filiados, com suas extensões de base chega a cerca de 450 municípios de abrangência com atuação do Movimento Sindical, estes divididos em 23 Regionais Sindicais, sendo aproximadamente 200 mil associados(as).

A FETAG-RS conquistou o reconhecimento da sociedade estadual e nacional frente as batalhas que travou para defender a categoria. Foram muitas as bandeiras de luta conquistadas, entre elas a garantia de acesso aos benefícios previdenciários (aposentadoria, auxílio-doença, auxílio-maternidade, entre outros); a criação do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar – PRONAF, do Programa de Aquisição de Alimentos – PAA e o Programa Nacional de Crédito Fundiário – PNCF, além de garantir crédito para a juventude rural, projetos de habitação rural através da Cooperativa Habitacional da Agricultura Familiar – COOHAF, alterações na legislação ambiental, entre outros.

Missão da FETAG-RS

“Coordenar e mobilizar a categoria dos trabalhadores rurais, a partir dos problemas sentidos e vividos, centrando a ação na construção de um modelo alternativo de desenvolvimento, tendo presente a organização e o crescimento da consciência de classe, cujo objetivo é uma sociedade mais justa e igualitária”