Federação dos Trabalhadores na agricultura no Rio Grande do Sul

Informativo

INFORMATIVO N° 1.361

 


IINFORMATIVO FETAG-RS E SINDICATO DOS TRABALHADORES RURAIS

 

Um programa da Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Rio Grande do Sul e dos 321 Sindicatos filiados. Transmitido em todo o Estado com informações para o trabalhador e a trabalhadora rural.

 

 
A FETAG-RS TAMBÉM ESTÁ NO INSTAGRAM

 

Siga nosso perfil e fique atento a tudo o que acontece no Movimento Sindical Gaúcho!

E não esqueça que todas as notícias também estão em nossa Página oficial no Facebook!

 

 

AGRICULTURA FAMILIAR GAÚCHA NA EXPOTCHÊ 


Ultrapassando as divisas do Rio Grande do Sul, 16 agroindústrias familiares seguem em caravana à Brasília para participar da Expotchê, que ocorre de 7 a 16 junho no Parque da Cidade em Brasília/DF.

 

A Expotchê é realizada desde 1992. Atualmente, são cerca de 300 expositores (em sua maioria do Rio Grande do Sul), distribuídos numa área de 27 mil metros quadrados. São estandes destinados a roupas, calçados, couro, malhas, lãs, queijos, salames, vinhos, sucos, chocolates, artesanato, churrasco, chimarrão, muitos deles produzidos por pequenos produtores e integrantes de programas de agricultura familiar. Além disso, o evento oferece uma intensa programação de shows, com apresentações diárias no Palco Principal e grupos musicais e de dança folclórica no Palco Regional.

 

Os empreendimentos da agricultura familiar são organizados pela FETAG-RS em parceria com o Sebrae RS. Cabe salientar, que além do apoio das entidades, os empreendimentos também estão entrando com uma contrapartida nas despesas.A agricultura familiar gaúcha está levando à Brasília uma infinidade de delícias, como queijos, salames, sucos, cachaças, biscoitos, mel, mandolates caseiros, schmias, doces, conservas, erva mate, copas, polpas, vinhos, espumantes, artesanatos, chás, flores, plantas, entre outros produtos em um montante de 25 toneladas de produtos.

 

Segundo Jocimar Rabaioli – Assessor de Política Agrícola da FETAG-RS “o objetivo é não apenas a venda de produtos na feira, mas prospectar mercados na grande capital e abrir novos canais de comercialização”.

 

 

FETAG-RS E BANRISUL JUNTOS NA FENADOCE


Em parceria com a FETAG-RS, o Banrisul apoia os mais diversos eventos da nossa região. Nossa história iniciou no agronegócio e, desde então, nosso objetivo é fornecer as melhores alternativas para o desenvolvimento da agricultura familiar.Quem tem cartão de conta Banrisul pode emitir nota fiscal eletrônica usando apenas o cartão da conta.

 

Com o certificado digital é possível realizar: emissão da nota fiscal eletrônica, assinatura de documentos, acesso ao INCRA, Receita Federal, e-Social, conectividade social entre outros serviços disponibilizados por órgãos públicos federais, estaduais e municipais, com condições especiais para agricultores.

 

Desde o plantio até a comercialização, o Banrisul disponibiliza linhas de crédito (custeio, investimento e comercialização) para atender as necessidades do produtor rural.

 

Para saber mais, basta acessar www.banrisul.com.br/agro ou visitar a agência Banrisul mais próxima.

 

 

FÓRUM REGIONAL ABAG DEBATE OS DESAFIOS DO AGRONEGÓCIO SUSTENTÁVEL

 
Tendo como tema principal Agronegócio Sustentável, o que inclui o debate sobre os principais desafios envolvidos na questão, a Associação Brasileira do Agronegócio (ABAG) promoverá, no dia 7 de junho, em Porto Alegre, a nova edição do Fórum Regional ABAG, dando sequência a uma série de eventos regionais organizados pela entidade em várias partes do país. Contando com a participação de especialistas em questões ambientais, lideranças setoriais do agronegócio e pesquisadores, a programação está dividida em dois painéis, sendo um sobre Inovação e outro que tratará de Agricultura e Meio Ambiente. 

 

O Fórum será aberto e contará, no primeiro painel, com as participações de Ivan Bonetti, diretor de Política Agrícola da Secretaria de Agricultura do Rio Grande do Sul; José Denardin, pesquisador da Embrapa Trigo, de Passo Fundo/RS; e Renan Hein dos Santos, assessor de Estudos Avançados de Inovação do Senar-RS. Todos os palestrantes abordarão o tema Inovação e o painel terá como mediadora a jornalista Cris Silva, da RBS. 

 
No painel seguinte, sobre Agricultura e Meio Ambiente, participam: Nestor Bonfanti, vice-presidente da Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Rio Grande do Sul; Marjorie Kauffmann, presidente da Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam), vinculada à Secretaria de Meio Ambiente do Rio Grande do Sul; e Pedro Selbach, professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. O painel será mediado por Luiz Cornacchionni, diretor executivo da ABAG. 

 
O evento é uma realização da ABAG, conta com o patrocínio da Syngenta e tem o apoio da FETAG-RS – Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Rio Grande do Sul,  FARSUL – Federação da Agricultura do Estado do Rio Grande do Sul, Sociedade de Agronomia do Rio Grande do Sul e Sindiveg – Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Defesa Vegetal. 

 

 

PESQUISA AVALIA TRANSFORMAÇÕES DA VIDA NO CAMPO COM O USO DE TECNOLOGIAS DE COMUNICAÇÃO

 
A forma como as tecnologias de comunicação são incorporadas no cotidiano de famílias agricultoras foi tema de uma pesquisa desenvolvida durante quatro anos no município de Vale do Sol (RS), no sul do Brasil. Os resultados dessa investigação foram reunidos em um livro que será lançado neste mês de junho, com versão e-book de acesso livre.

 

Vale do Sol situa-se a 200 quilômetros da capital do estado, Porto Alegre (RS). Possui uma das maiores populações rurais percentuais do Rio Grande do Sul, 88,72 % do total de 11.077 habitantes (IBGE, 2010). São mais de duas mil famílias de agricultores que cultivam o tabaco como principal atividade, intercalando com outros cultivos e a pecuária, grande parte para subsistência.

 

Apesar de algumas propriedades não contarem com sinal de internet ou telefonia, todas as famílias que participaram da pesquisa fazem amplo uso de novas tecnologias de comunicação, integrando-as à sua maneira ao cotidiano.A pesquisa buscou compreender os usos de mídias tradicionais, tais como rádio e televisão, e de novas mídias, como telefone celular e computador, artefatos onipresentes na vida social contemporânea, não só da cidade como do campo.

 

De acordo com a coordenadora do projeto, Dra. Ana Carolina Escosteguy, “a abordagem da investigação está ligada a uma visão teórica e metodológica onde a tecnologia é tanto um fenômeno tecnológico quanto cultural”. Assim, revelaram-se processos que envolvem questões de gênero, geração, desenvolvimento social e mudanças tecnológicas, temáticas aprofundadas nos capítulos do livro.

 

Para se inserir nesse cotidiano rural, a equipe realizou três visitas a cada família participante. Foram aplicados formulários e entrevistas em profundidade. A pesquisa foi desenvolvida por investigadores da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), da Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC) e da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), das áreas de Comunicação e Desenvolvimento Regional. O estudo teve financiamento do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico) e coordenação geral da Dra. Ana Carolina Escosteguy, com coordenação de campo da Dra. Ângela Cristina Trevisan Felippi.

 

Assina o prefácio do livro a Dra. Rosário Sanchez Vilela, da Universidade Católica do Uruguai.O lançamento oficial da publicação será no dia 12 de junho, às 18 horas, na PUCRS em Porto Alegre, durante o 28º Encontro Anual da Compós (Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação). A versão e-book está disponível para download gratuito no site da editora UNISC.

 

 


CONTRIBUIÇÃO SINDICAL É REAJUSTADA

 

A Contribuição Sindical dos(as) Agricultores(as) Familiares é realizada para o Sistema Confederativo – CONTAG – FETAG e Sindicato dos Trabalhadores Rurais. Ela é devida por toda a categoria, trabalhadores(as) ou empregados(as). Ou seja, todos aqueles que são trabalhadores rurais e não possuem empregados e exercem a atividade rural, individualmente ou em regime de economia familiar, sendo proprietário, arrendatário, parceiro, meeiro ou comodatário.

 

 
Para a tesoureira-geral da FETAG-RS, Elisete Hintz, a Contribuição Sindical é uma das formas de manter o Movimento Sindical atuante, forte e em constante luta para assegurar o direito dos agricultores familiares. Elisete reitera que embora a Contribuição seja facultativa, é uma obrigação dos agricultores(as), pois quando da conquista de um benefício para a classe todos recebem as melhorias.

 

 
O valor da Contribuição Sindical da Agricultura Familiar referente ao exercício 2019 é de R$ 34,00 (trinta e quatro reais) por membro do grupo familiar.