Federação dos Trabalhadores na agricultura no Rio Grande do Sul

Informativo

INFORMATIVO N° 1.395

Informativo Fetag e Sindicatos dos Trabalhadores Rurais. Um programa da Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Rio Grande do Sul e dos 319 Sindicatos filiados. Transmitido em todo o Estado com informações para o trabalhador e a trabalhadora rural.

 

A FETAG-RS TAMBÉM ESTÁ NO INSTAGRAM

Siga nosso perfil e fique atento a tudo o que acontece no Movimento Sindical Gaúcho! E não esqueça que todas as notícias também estão em nossa Página oficial no Facebook!

 

 

ABERTA SEGUNDA ETAPA DE VACINAÇÃO DA FEBRE AFTOSA

Na última sexta-feira (1), teve início a segunda etapa de vacinação contra a febre aftosa. O prazo se estende até o próximo dia 30 de novembro. Devem ser imunizados bovinos e bubalinos com idades entre zero a 24 meses, que totalizam cerca de 4,3 milhões de animais em 240 mil propriedades.

O Rio Grande do Sul, que hoje detém o status de zona livre de febre aftosa com vacinação, busca a evolução para livre sem vacinação. No entanto, o Estado ainda aguarda o resultado de uma auditoria realizada no mês de setembro pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Enquanto não há um parecer oficial, o rebanho deve continuar sendo vacinado.

Em 2019, a vacina teve alterações na formulação, que agora apresenta redução na dosagem de aplicação, de 5 para 2 ml, e passando a ser bivalente, permanecendo a proteção contra os vírus tipo A e O (removido tipo C). A comprovação da vacinação deve ser feita até o dia 6 de dezembro, na Inspetoria de Defesa Agropecuária mais próxima.

 

 

PRONAF HABITAÇÃO É UMA REALIDADE PARA O AGRICULTOR

Anunciado em paralelo com o Plano Safra 2019/2020, o Pronaf Habitação é mais uma alternativa de crédito para os agricultores e agricultores e agricultoras familiares. O Conselho Monetário Nacional (CMN) foi o responsável por definir valores, prazos e juros.

O programa permite que os beneficiários do Pronaf tenham acesso a crédito de até R$50 mil reais destinados a construção ou reforma de moradia dentro da propriedade rural. De acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, a aquisição do crédito agrícola deve ser realizada para imóvel rural de propriedade do mutuário ou de terceiros, cujo CPF conste na declaração de aptidão da unidade familiar como um dos titulares.

O Pronaf Habitação tem sua taxa de juros de 4,6% ao ano, o prazo de reembolso é de até 10 anos com até 03 de carência, sendo que o encaminhamento da proposta de crédito no agente financeiro será mediante a elaboração de projeto técnico por profissional competente.

Para o presidente da FETAG-RS, Carlos Joel da Silva, considera “importante a inclusão dos recursos para habitação rural, antiga reivindicação da FETAG-RS e dos sindicatos dos trabalhadores rurais. Nossos agricultores precisam de moradias que lhe permitam uma boa qualidade de vida, para si e para sua família”.

 

 

 

TRIGO TEM 50% DA ÁREA COLHIDA NO RS

No Rio Grande do Sul, apesar da alta umidade dos últimos dias, 50% das lavouras de trigo foram colhidas, estando 5% das lavouras em enchimento de grãos e 45% na fase de maturação (característica que se configura entre a maturação fisiológica e o ponto de colheita).

De acordo com o Informativo Conjuntural, divulgado pela Emater/RS-Ascar nesta quinta-feira (31/10), a área destinada para o cultivo do trigo no RS é de 739,4 mil hectares, que corresponde a 37% da área brasileira de plantio com o grão.

Na regional da Emater/RS-Ascar de Ijuí, que representa 30% da área de trigo no Estado, os produtores estão preocupados com as previsões meteorológicas que apontam longo período com alta umidade no Estado. Há grande variabilidade de produtividade média entre as lavouras, em decorrência da tecnologia utilizada e alguns danos ocasionados pelo clima (geadas, granizo e ventos fortes), com aumento dos sintomas de incidência de giberela na maturação da cultura. Lavouras bem conduzidas e sem danos climáticos apresentam produtividade acima de 70 sacas por hectare.

Na canola, 24% das lavouras estão em fase de maturação e 76% já colhidas. Na regional de Santa Rosa, a cultura está praticamente toda colhida, atingindo 96% das lavouras, restando apenas 4% em fase de maturação. A produtividade média atingiu 1.457 quilos por hectare. Em lavouras implantadas no tarde e que foram recentemente colhidas, a produtividade esteve acima da média da região (dois mil quilos por hectare). Mesmo assim insuficiente para elevar a média regional da produtividade e reduzir o percentual de perdas. A expectativa para a próxima semana é de que haja dias sem precipitações, para encaminhar a colheita e finalizar a safra de canola na região. Fonte: Portal Notícias Agrícolas

 

 

CONTRIBUIÇÃO SINDICAL É REAJUSTADA

A Contribuição Sindical dos(as) Agricultores(as) Familiares é realizada para o Sistema Confederativo – CONTAG – FETAG e Sindicato dos Trabalhadores Rurais. Ela é devida por toda a categoria, trabalhadores(as) ou empregados(as). Ou seja, todos aqueles que são trabalhadores rurais e não possuem empregados e exercem a atividade rural, individualmente ou em regime de economia familiar, sendo proprietário, arrendatário, parceiro, meeiro ou comodatário.

Para a tesoureira-geral da FETAG-RS, Elisete Hintz, a Contribuição Sindical é uma das formas de manter o Movimento Sindical atuante, forte e em constante luta para assegurar o direito dos agricultores familiares. Elisete reitera que embora a Contribuição seja facultativa, é uma obrigação dos agricultores(as), pois quando da conquista de um benefício para a classe todos recebem as melhorias. O valor da Contribuição Sindical da Agricultura Familiar referente ao exercício 2019 é de R$ 34,00 (trinta e quatro reais) por membro do grupo familiar.