Federação dos Trabalhadores na agricultura no Rio Grande do Sul

Notícias

Frio intenso afeta culturas no Estado

O inverno finalmente chegou ao Rio Grande do Sul. Nos últimos dias, uma onda de frio atinge o estado, com temperaturas próximas ou inferiores a zero. Em um estado com grande diversificação de culturas, o frio auxilia o desenvolvimento de algumas mas pode afetar negativamente em outras.

 

De acordo com o boletim meteorológico da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (SEAPDR), a previsão é de frio intenso durante a semana, com aumento das temperaturas na parte da tarde. No Planalto e nos Campos de Cima da Serra, há previsão de geada.

 

O frio intenso afeta diretamente algumas culturas. Frutas necessitam de temperaturas baixas para o acúmulo de horas de frio que proporcionam seu desenvolvimento, tais como a uva e a maçã, cultivadas principalmente na serra, bem como o trigo nas regiões norte e noroeste do Estado

 

A cadeia leiteira tende a ser afetada, principalmente nos preços, que estão em queda devido a alguns fatores, dentre eles as altas temperaturas do mês do junho, que fazem com que as famílias optem por outras bebidas. Para Pedrinho Signori, secretário-geral da FETAG-RS, “o frio estimula o consumo de leite, que estava retraído, o que pode ajudar a frear a queda do preço pago ao produtor. Porém, o clima também faz com que a atividade leiteira seja ainda mais difícil para o produtor, que precisa iniciar suas atividades antes do clarear do dia, além de prejudicar as pastagens para o gado”.

 

De acordo com Kaliton Prestes, engenheiro agrônomo da FETAG-RS, “risco de geada tardia é mais elevado, o que pode ocasionar problemas para a floração do pêssego, o espigamento do trigo, além de prejudicar o desenvolvimento do milho, cujo plantio inicia em meados de agosto e setembro”.