Federação dos Trabalhadores na agricultura no Rio Grande do Sul

Notícias

ESTIAGEM É TEMA DE REUNIÃO COM LIDERANÇAS REGIONAIS EM PLANALTO

Buscando alternativas para auxiliar as famílias agricultoras que enfrentam mais uma severa estiagem, a FETAG-RS e a Regional Médio e Alto Uruguai convocaram autoridades e lideranças regionais, estaduais e federais para debater o atual cenário crítico do setor na tarde desta quinta-feira (19) no Clube Independência, em Planalto.

 

 
Já cansados, desacreditados e perdendo suas plantações, animais e até, lutando contra a falta de água para o consumo da família, os agricultores familiares veem o ano de 2020 como o marco de resistência. Para continuar produzindo com qualidade e levando alimentos às mesas dos gaúchos e brasileiros, a força e a esperança permearam o dia a dia de quem coloca a semente na terra.

 

 
Com o Clube Independência lotado de autoridades regionais, dirigentes sindicais, prefeitos, secretários de agricultura, vereadores, representantes da Emater, entidades financeiras e contando com a presença do representante da Superintendência Federal do MAPA, Jorge Roberto Talamini, o Secretário Estadual de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, Covatti Filho, o vice-presidente da FETAG-RS, Eugênio Zanetti e o presidente da FETAG-RS, Carlos Joel da Silva.

 

 
Segundo o Secretário Estadual de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, Covatti Filho o governo do estado monitora a situação da estiagem. O Secretário afirma que a SEAPDR está buscando ouvir as entidades e agricultores para traçar elementos que possam auxiliar na construção de ações, pois a seca está trazendo prejuízos significativos para as famílias.

 

 
Para o Vice-presidente da FETAG-RS, Eugênio Zanetti, diretor da Política Agrícola na Federação “os nossos agricultores estão carentes de políticas públicas para gerar renda e desenvolvimento. A estiagem é apenas reflexo da situação que as famílias enfrentam, pois se tivessem possibilidade de estruturar suas propriedades para captar e armazenar água, quem sabe o problema seria diminuído em 80%”.

 

 
O presidente da FETAG-RS, Carlos Joel da Silva afirma “estamos cansados de sempre ‘apagar fogo’. Os agricultores e suas famílias precisam ser vistos pelos governos como setor estratégico para o desenvolvimento. O maior desafio do agricultor é colocar a semente na terra, esperar a chuva chegar, e caso isso não aconteça, todo o investimento foi perdido. Temos uma empresa a céu aberto, suscetível a todas as situações climáticas. Investimos nesta empresa e não sabemos se teremos produção e consequentemente, lucratividade para implementar a próxima safra”A FETAG-RS, através de sua Comissão Estadual de Política Agrícola, em conjunto com demais entidades, a exemplo da Famurs, Farsul, Fecoagro e Emater, construíram pauta a ser entregue ao Governo do Estado e Federal. Esta pauta foi dialogada com as lideranças presentes na reunião que endossaram as proposições e reforçaram o pleito.

 

 
O Secretário Covatti Filho anunciou que na próxima segunda (23) as entidades estarão reunidas por videoconferência, as 14h, com a Ministra da Agricultura, Tereza Cristina, para a entrega da pauta e debate dos pontos críticos. Também informou que a máquina de perfuração de poços artesianos está na região norte e continuará na região para atender as demandas dos agricultores. E ainda, ao final, se declarou o porta-voz da pauta elaborada pelas entidades dentro do governo estadual, como também, sinalizou a antecipação na liberação de sementes de milho no Programa Troca-Troca para o mês de dezembro, atendendo a demanda dos agricultores.